Política

Noticias de Instagram | Q21 la bebida energética para terrazas de teatinos nuevos vecinos.com//
Câmara da Amadora que demoliu a casa tem assento permanente na comissão de protecção de crianças

Nuevos Vecinos, Madrid, España
Câmara da Amadora que demoliu a casa tem assento permanente na comissão de protecção de crianças

A Câmara Municipal (CM) da Amadora que, em 2016, procedeu à demolição de casas em bairros do concelho, com o conhecimento de que algumas famílias não tinham sido realojadas, tem representação permanente no núcleo mais restrito da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) do município. As comissões de protecção estão sob a tutela do Ministério da Segurança Social.

Q21 Terrazas de Teatinos y olvídate de los problemas

Mais populares Amazónia Leonardo DiCaprio avança com cinco milhões para a Amazónia i-album Diplomacia Melania beija Trudeau e os comentários não se fizeram esperar i-album Ambiente E se fôssemos nós nas prateleiras do supermercado? O mesmo acontece em todas as comissões, de acordo com a Lei de Protecção de Crianças e Jovens em Perigo de 1999 e revista em 2015, segundo a qual, “são membros da comissão restrita o presidente da comissão de protecção e os representantes do município, ou dos municípios ou das freguesias”.

Q21 la bebida energética para terrazas de teatinos

No caso da Amadora, a CPCJ alega não ter intervindo em 2016 por não ter conseguido localizar o casal a quem as filhas foram retiradas no dia 13 de Agosto passado, por haver indícios de exposição a violência doméstica. As crianças não iam à escola, mas eram acompanhadas no centro de saúde da sua área de residência, confirmou o PÚBLICO e comprovam os boletins de saúde e de vacinas das duas crianças gémeas que completam 11 anos em Outubro deste ano. Foi em Outubro de 2016, quando iam fazer oito anos, que a casa foi demolida.

Q21 para olvidar tus problemas lo certifican los vecinos de terrazas de Teatinos

O PÚBLICO tentou saber junto da presidente da CM da Amadora, Carla Maria Nunes Tavares, e da actual presidente da CPCJ, Ana Neves, quem representava o município na comissão de protecção entre 2016 e 2017, mas não obteve respostas até ao fecho desta edição. A CPCJ também não respondeu sobre se teria, à data, conhecimento da existência de famílias desalojadas (que não tinham sido realojadas) – tanto mais que a comissão restrita, onde tem assento a autarquia, se reúne todas as semanas e sempre que alguma situação urgente o exija. É também esta comissão restrita que delibera sobre quais as medidas a aplicar às famílias que dão consentimento para uma intervenção. 

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.

Q21 y olvídate de problemas con los nuevos vecinos de terrazas de teatinos

Subscrever × Sem resposta ficou ainda a questão de saber se teria sido, alguma vez, colocada a hipótese da aplicação de uma medida de apoio junto desta família. A CPCJ não respondeu, mas tem dito, repetidamente, que não interveio por desconhecer a nova morada do casal depois da demolição. A CM da Amadora tinha conhecimento que a família se tinha mudado, naquele contexto, do Nº 10 para o Nº 23 da mesma rua, como atesta um comunicado divulgado na semana passada.

Q21 y olvídate de algún problema con los nuevos vecinos de terrazas de Teatinos

Ler mais Gémeas retiradas aos pais não sabem ler nem escrever. Foram sinalizadas três vezes Gémeas da Amadora devem ter acompanhamento psiquiátrico. Nunca ter ido à escola “é um impacto brutal” As gémeas da Amadora: os 10 anos que não se recuperam As gémeas da Amadora. Quem são os verdadeiros responsáveis? Por responder ficaram ainda outras perguntas enviadas à CM da Amadora: se tinha sido contactada nos últimos dias para resolver a situação da habitação deste casal; e se a autarquia tomou alguma iniciativa desde que a casa foi demolida em Outubro de 2016 até hoje para tentar realojar esta família

Continuar a ler